Qual o tamanho do Brasil no mundo?

Artigo de Sergio Leitão, diretor do Escolhas, afirma que intelectuais e instituições brasileiras ainda não ofereceram um projeto de nação atualizado aos desafios contemporâneos

Qual é, e qual deveria ser, o tamanho do Brasil no mundo? A inserção do Brasil no time das grandes nações que decidem os destinos do mundo sempre foi uma obsessão de quem pensa o futuro do país.           Essa é a avaliação de Sergio Leitão, diretor executivo do Instituto Escolhas, em artigo publicado pelo Nexo Jornal.

Para Leitão, “mesmo em tempos de autoestima comprometida pelo pessimismo reinante, é bom informar que existe quem se preocupa com o que vai nos acontecer um dia depois de amanhã. E fazem isso tanto no plano individual, na qualidade de intelectuais, como no âmbito dos órgãos de estado. É salutar saber o que andam pensando sobre as nossas vidas e quais são os planos que idealizam para que o país alcance a projeção do seu poder na arena internacional”.

Segundo o diretor do Escolhas, chegou o tempo de intelectuais brasileiros atualizarem os instrumentos de bordo com que predizem o futuro do país. No cenário atual, eles precisam identificar os fatos portadores de futuro que podem ajudar o Brasil a se posicionar no contexto de uma economia que precisa se reinventar para funcionar de forma radicalmente diferente.

“É preciso que respondamos a uma série de perguntas: onde seremos bons? O Brasil vai ter o seu Vale do Silício? Vai competir com a Índia em informática? Teremos fôlego para encarar a disputa com a China pela indústria pesada, que fica cada vez mais desigual dado o poderio econômico do gigante asiático? Se não vai ser nada disso, vamos fazer o que então?”, questiona. “O Brasil precisa aprender com sua história, seus erros e tentar idealizar seus projetos de desenvolvimento de maneira a garantir que não chegue mais uma vez atrasado no futuro que os demais países já alcançaram”, completa.