Curso discute como fazer mobilidade e sustentabilidade andarem juntas

Com a participação de Fernando Haddad, primeira aula trouxe discussão sobre os desafios práticos das cidades em unir questões ambientais às econômicas

Aliar a economia ao meio ambiente de forma prática, trazendo números e dados que mostrem como a mobilidade urbana e a sustentabilidade podem funcionar juntas, foi um dos principais pontos abordados ontem (9) durante a abertura do curso Mobilidade Urbana e seus Impactos Socioambientais, que aconteceu no Insper, em São Paulo.

Parte integrante da Cátedra Escolhas de Economia e Meio Ambiente, parceria entre o Instituto Escolhas e o Insper, o curso reuniu estudantes de diversas regiões brasileiras para debater os principais dilemas enfrentados nas decisões que envolvem os temas mobilidade urbana e meio ambiente. Durante a abertura, Sergio Leitão, diretor executivo do Escolhas, lembrou que os dois temas estão ligados e que a Cátedra, incluindo seu programa de bolsas, vem para estimular pesquisas e a produção de trabalhos nessas áreas. “Do ponto de vista do Instituto Escolhas, fechar o ano com mais um curso é superimportante, porque nós entendemos que a Cátedra está cumprindo com o seu papel, permitindo uma irrigação do tema economia com a área ambiental”, afirmou.

Os alunos apresentaram suas expectativas para o curso, apontando a mobilidade ativa, os desafios da cidade, o aprofundamento das questões ambientais associadas à mobilidade urbana, com foco nas tomadas de decisões, como principais pontos a serem trabalhados ao longo dos três dias de duração do curso. E, para dar luz às questões levantadas, os estudantes contarão com os debates acerca das tendências globais e iniciativas no Brasil em mobilidade, desafios e oportunidades da mobilidade urbana, e no âmbito tecnológico e comportamental, bem como os impactos socioambientais dos transportes nos centros urbanos e os desafios do ponto de vista físico e orçamentário. Priscila Claro, professora do Insper, conta que não havia demanda por esses temas quando começou a ministrar aulas sobre desenvolvimento sustentável há dez anos, mas que a realidade hoje é diferente. “Isso nos diz, sobretudo, como os jovens, principalmente, estão olhando para temas relevantes como esses”, lembra.

DSC_3490

Para Fernando Haddad, professor do curso e ex-prefeito da cidade de São Paulo, é importante levar a discussão dentro da sala de aula para além do senso comum, aprofundando a experiência de cada um. “Não seria produtivo se saíssemos daqui apenas mais convictos do que já estamos. Temos que entender qual é a dinâmica que vai nos levar para outro patamar de discussão e eu espero que o curso ofereça enriquecimento a vocês, porque sei que eu sairei daqui enriquecido com as trocas e os intercâmbios que vamos fazer”, disse.

Além de Haddad e Claro, o curso trará Sérgio Avelleda e Jilmar Tatto, atual e ex-secretário de Mobilidade e Transportes da Prefeitura de São Paulo, respectivamente.