Conselho Diretor

Ana Toni (Presidente)
Sócia-fundadora da Gestão de Interesse Público Pesquisa e Consultoria (GIP), é diretora executiva do Instituto Clima e Sociedade (ICS). Foi diretora da Fundação Ford no Brasil de 2003 a 2011 e, antes disso, diretora executiva da ActionAid Brasil. Em sua longa trajetória no Greenpeace, foi diretora da unidade de políticas do Greenpeace Internacional (1993-1997) e conselheira sênior do Greenpeace Alemanha. Foi presidente do Conselho do Greenpeace Brasil de 2000 a 2003 e, atualmente, é presidente do Conselho do Greenpeace Internacional. É formada em Economia e Estudos Sociais na Universidade de Swansea e mestre em Política da Economia Mundial pela London School of Economics (LSE).


Marcos Lisboa 
Fundador e membro do Conselho Diretor do Instituto Escolhas, é diretor presidente do Insper e doutor em economia pela Universidade da Pensilvânia (EUA), com mestrado e graduação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Foi professor assistente na Universidade Stanford entre 1996 e 1998; professor assistente na EPGE/FGV entre 1998 e 2002; secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda entre 2003 e 2005; presidente do Instituto de Resseguros do Brasil (IRB-Brasil Re), entre 2005 e 2006; e ocupou o cargo de vice-presidente no Itaú-Unibanco até 2013.


Fabio Barbosa
Foi presidente da Abril S.A., de outubro de 2011 a março 2015. Antes, foi presidente do ABN Amro Real, desde 1996 e, em 2008, com a aquisição do Banco Real pelo Santander, tornou-se presidente do Santander Brasil. De 2007 a 2011, foi também presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Atualmente, é presidente do Conselho da Fundação Osesp, membro do conselho da UN Foundation, membro do conselho do Insper, do Itaú-Unibanco, do Instituto Empreender Endeavor e do Instituto Ayrton Senna, dentre outros. Em 2011, foi reconhecido como Personalidade do Ano, pela Câmara Brasil-Estados Unidos de Comércio, em Nova York. E, em 2012, recebeu o prêmio Campeões da Terra, concedido pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), por sua visão empresarial.


Ricardo Sennes
É sócio diretor da Prospectiva e especialista em cenários políticos e econômicos, formulação e implementação de políticas públicas e avaliação de seus impactos nas empresas. Possui experiência em políticas industriais e de fomento e inserção internacional. É doutor e mestre em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP) e coordenador geral do Grupo de Análise da Conjuntura Internacional (Gacint) da USP. Atualmente é parceiro não residente do programa latino americano do Atlantic Council e membro do Conselho de Assuntos Estratégicos da FIESP e do Conselho da Revista Foreign Affairs (México e EUA).


Sergio Leitão
Advogado, é fundador e diretor de Relacionamento com a Sociedade do Instituto Escolhas. Foi diretor de Políticas Públicas e diretor de Campanhas do Greenpeace no Brasil, onde trabalhou por 10 anos (2005/2015). Fundador e diretor executivo (2004/2005) do Instituto Socioambiental (ISA). Viveu em Nova Iorque por dois anos (2002/2003), época em que foi voluntário na Rainforest Foundation US. Foi assessor para temas sociais e ambientais do Ministro da Justiça, José Gregori (2000/2001), durante o governo Fernando Henrique Cardoso. Advogado do Núcleo de Direitos Indígenas (NDI), de 1990 até 1995, e assessor jurídico do Projeto Estudo sobre Terras Indígenas (Peti) do Departamento de Antropologia do Museu Nacional/RJ (1989/1990). Iniciou sua carreira (1986/1989) como assessor para temas sociais da Arquidiocese de Fortaleza, quando trabalhou com o Cardeal Aloisio Lorscheider. Natural de Crateús (CE), é pai de duas filhas e hoje vive em São Paulo.

Conselho Científico

Marcos Lisboa (Presidente)
Fundador e membro do Conselho Diretor do Instituto Escolhas, é diretor presidente do Insper e doutor em economia pela Universidade da Pensilvânia (EUA), com mestrado e graduação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Foi professor assistente na Universidade Stanford entre 1996 e 1998; professor assistente na EPGE/FGV entre 1998 e 2002; secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda entre 2003 e 2005; presidente do Instituto de Resseguros do Brasil (IRB-Brasil Re), entre 2005 e 2006; e ocupou o cargo de vice-presidente no Itaú-Unibanco até 2013.


Bernard Appy
Economista pela Universidade de São Paulo (USP). Foi diretor de Políticas Públicas e Tributação da LCA Consultores, empresa que ajudou a fundar em 1995. De 2003 a 2009, ocupou cargos de direção no Ministério da Fazenda, tendo sido secretário executivo, secretário de Política Econômica e secretário extraordinário de Reformas Econômico-Fiscais. De 2010 a 2011, foi diretor de Estratégia e Planejamento da BM&F Bovespa. Atualmente, é diretor no Centro de Cidadania Fiscal, um think tank independente que tem como objetivo contribuir para o aperfeiçoamento das políticas públicas no Brasil. O Centro de Cidadania Fiscal vem desenvolvendo trabalhos voltados à simplificação e ao aperfeiçoamento do sistema tributário brasileiro e à melhoria da qualidade da gestão fiscal do país.


Marcelo Paixão
Graduado em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) (1989), mestre em Engenharia de Produção pela UFRJ (1994) e doutor em Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (2005). Atualmente, é professor adjunto do Instituto de Economia da UFRJ. Pesquisador do CNPq entre 2010 e 2012, Jovem Cientista do Nosso Estado da FAPERJ e bolsista Capes de pós-doutorado na Universidade de Princeton, New Jersey, EUA. Foi membro do Conselho Universitário da UFRJ entre 2009-2012. Coordena o Laboratório de Análises Econômicas, Históricas, Sociais e Estatísticas das Relações Raciais (Laeser), vinculado à UFRJ e criado em 2006. Realiza atividades de pesquisa no campo das desigualdades étnico-raciais, relações de trabalho do meio urbano e rural e crise do mundo do trabalho. Leciona as disciplinas de Economia Política, Economia do Trabalho, Introdução à Economia, Introdução às Ciências Sociais, Nação e Nacionalidade. Está atuando como visiting scholar na Universidade de Austin, Texas.


Rudi Rocha
Graduado e mestre em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e PhD em Economia pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RJ). Professor adjunto do Departamento de Economia da UFRJ de Métodos Quantitativos e Econometria Aplicada. É vice-presidente da Sociedade Brasileira de Econometria (SBE). Foi economista associado ao Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS) de 2003 a 2011 e pesquisador associado ao Climate Policy Initiative (CPI/PUC-RJ) de 2011 a 2012. Ganhou o prêmio Haralambos Simeonidis em 2012, pela melhor tese de doutorado brasileira, com o tema “Empirical Essays on Human Capital and Development”.


Sandra Paulsen
Pesquisadora do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) desde 1987, possui doutorado em Economia pela Swedish University of Agricultural Sciences (2007), mestrado em Economia (1988) e bacharelado em Relações Internacionais (1982), pela Universidade de Brasília. Atuou como economista ambiental na Agência Sueca de Proteção Ambiental (2007-2011) e no Ministério do Meio Ambiente Sueco (2009). Trabalhou no governo do Chile, no Ministério de Planejamento (1990) e na Comissão Nacional do Meio Ambiente (1991). Foi consultora do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) e da Comissão Econômica para a América Latina (Cepal) e pesquisadora do Centro de Estudios de la Mujer (1992-1997), do Instituto de Estudos Urbanos da PUC (1995) e do Centro de Análises de Políticas Públicas da Universidade do Chile (1996-1997). Também foi vice-chairman do painel de avaliação de pesquisas sobre Meio Ambiente do Comitê de Avaliação Permanente do Conselho Sueco de Pesquisas Formas (2011-2014).


Ricardo Abramovay
Mestre em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP), doutor em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas e pós-doutor na École des Hautes Études em Sciences Sociales, em Paris. Foi professor titular do Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA-USP), coordenador do Núcleo de Economia Socioambiental da mesma instituição, diretor do projeto temático Fapesp sobre impactos socioeconômicos das mudanças climáticas e pesquisador do CNPq. É membro do Conselho Científico da Maison des Sciences de l’Homme de Montpelier. Publicou dez livros, entre os quais Muito Além da Economia Verde (Ed. Planeta Sustentável/Abril, 2012).

Conselho Fiscal

Plínio Ribeiro (Presidente)
Diretor executivo da Biofílica, empresa atuante nos campos de gestão e conservação de florestas a partir da comercialização dos serviços ambientais, investimentos em pesquisas e desenvolvimento socioeconômico de pessoas e comunidades que habitam as áreas sob gestão. É administrador de empresas pelo Insper, com mestrado em Administração Pública e Meio Ambiente pela Universidade de Columbia e Earth Institute (EUA). Atuou em projetos de conservação no baixo Rio Negro pelo Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ) e foi um dos produtores do documentário Retorno à Amazônia, de Jean Michel Cousteau.


Zeina Latif
Doutora em Economia pela Universidade de São Paulo (USP) e economista-chefe da XP Investimentos. Trabalhou no Royal Bank of Scotland (RBS), ING, ABN-Amro Real e HSBC. Escreve colunas semanais para o Broadcast da Agência Estado.


Fernando Furriela
Advogado, formado na Pontifícia Universidade Católica (PUC-SP), com duas pós-graduações em Direito. Conselheiro em entidades de Direitos Humanos e Meio Ambiente.