Bolsista da Cátedra defende tese de mestrado sobre água virtual

Estudante traçará análise do custo-benefício da exportação de água virtual no setor agropecuário brasileiro

No próximo dia 26 de fevereiro, Jaqueline Gelain, economista formada pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), será a primeira bolsista da Cátedra Escolhas de Economia e Meio Ambiente a defender tese de mestrado. Com o título Análise do Custo-benefício da Exportação de Água Virtual no Setor Agropecuário Brasileiro, o mestrado foi desenvolvido na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq-USP), em Piracicaba.

Com seu projeto Gelain busca traçar uma análise do custo-benefício da exportação de água virtual no setor agropecuário brasileiro, ou seja, a água incorporada em um produto durante o seu processo de produção – mais especificamente em relação aos alimentos, que são os que mais agregam água ao longo de sua cadeia produtiva. Ela conta que, para elaborar sua pesquisa, utilizou dez produtos do setor agropecuário, agrupados em cinco grandes categorias: açúcar, café, milho, soja e boi, e afirma que os primeiros resultados mostram que o Brasil incorre em mais benefícios do que custos com a exportação da água virtual por meio dos produtos estudados.

Além disso, a bolsista explica que o objetivo principal de sua análise é apontar uma utilização mais consciente dos recursos, o que envolve a precificação da água. Segundo a economista, é preciso fazer a monetização da água para obter a relação de custo-benefício. “O preço da água pode ser um incentivo de conservação. Tendo um valor muito baixo, seu uso passa a ser irracional. Na Europa, por exemplo, existe muito subsídio para os agricultores e, por isso, a água é utilizada de forma indiscriminada, não há rigorosidade para economizar”, afirma.

A banca avaliadora contará com a participação de Alexandre Nunes de Almeida, da Esalq-USP, Márcia Istake, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Ariaster Chimeli, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA-USP), e Humberto Spolador, também da Esalq-USP.

Programa de Bolsas

Gelain foi selecionada para o primeiro Programa de Bolsas da Cátedra, voltado a alunos de mestrado e doutorado, que foi lançado pelo Instituto Escolhas em 2016. Ela conta que conseguir a bolsa foi fundamental para poder se dedicar exclusivamente à pesquisa. “Acho muito importante a iniciativa do Escolhas de incentivar a pesquisa que relaciona economia e meio ambiente. São poucas as instituições que se preocupam com essas duas vertentes”, afirma.

De acordo com a bolsista, a contribuição do Escolhas também se deu no sentido do ganho de experiência ao longo do último ano. Ela conta que, além da bolsa mensal, os bolsistas dispunham de uma reserva técnica para assuntos relacionados à pesquisa. “Com essa reserva, pude apresentar um trabalho em Fortaleza, cuja aprovação do artigo resultou em estar entre os 10% de todos os artigos enviados ao congresso. Também, por meio do auxílio da reserva técnica, estive em São Paulo apresentando outro artigo em um evento nacional, considerado um dos mais influentes dentre os eventos de economia”, conta. “Essas experiências me proporcionaram conhecer novos pesquisadores, além de receber sugestões e críticas ao trabalho que contribuíram para sua evolução”, completa.

No fim de 2017, o Escolhas lançou o segundo edital do Programa de Bolsas, para o qual se inscreveram 23 candidatos, contra nove no anterior. “Isso mostra que o trabalho da Cátedra Escolhas de Economia e Meio Ambiente de fomentar o interesse de estudantes de economia pelo tema ambiental começa a colher frutos mais vistosos, o que foi exatamente a motivação da criação do programa de bolsas”, diz Sergio Leitão, diretor executivo do Instituto Escolhas.

Ainda em fevereiro, o Escolhas divulgará a relação dos agraciados com as bolsas do segundo edital. Jaqueline Gelain deixa um recado para os próximos bolsistas: “Gostei muito de ter feito parte dessa primeira turma e espero que tanto os meus colegas desse primeiro ano quanto os que virão ao longo dos anos tenham a mesma boa e agradável experiência que eu tive”.