Seca em São Paulo pode reduzir a produtividade da agricultura em 10%, aponta estudo de bolsista da Cátedra

Bruno Souza apresentou primeiros resultados de seu projeto durante curso sobre mudança do clima

Como as mudanças na produtividade agrícola podem afetar a economia? Bruno Souza, mestrando na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade Federal de São Paulo (FEA-USP), pretende responder essa questão em estudo que está sendo desenvolvido. Bolsista da Cátedra Economia e Meio Ambiente, do Instituto Escolhas, o estudante participou do curso sobre mudança do clima: base científica, adaptação, vulnerabilidade e mitigação, no início de julho, no Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG-USP), a fim de entender quais as bases científicas e teóricas que permeiam o estudo das mudanças climáticas para complementar sua pesquisa.

Ele conta que, a partir do curso, foi possível ter maior esclarecimento acerca das discussões e incertezas sobre as mudanças climáticas. “Foi possível enxergar de maneira prática como são feitas as projeções para as mudanças climáticas no futuro, algo vital para o meu trabalho”, conta. Durante o curso, Souza elaborou um pôster, cujo objetivo era mostrar o status atual de seu projeto. “A ideia era basicamente apresentar o que estou fazendo e o que ainda pretendo fazer. Durante a apresentação, fiz algumas simulações dos impactos econômicos de uma seca em São Paulo, que reduz a produtividade da agricultura em 10%. Além de trazer o referencial teórico e empírico do que estou desenvolvendo, foi possível trocar experiências com outros participantes”, explica.

Para Souza, o trabalho desenvolvido ao longo do curso está intimamente ligado ao programa de bolsas da Cátedra. “O que apresentei foi um preâmbulo do que pretendo fazer no projeto desenvolvido com o Escolhas. Nesse instante, eu diria que estou com cerca de 40% do trabalho desenvolvido”, disse. O objetivo do projeto é relacionar as mudanças climáticas projetadas por cientistas com as alterações da produtividade agrícola no Brasil e como essas alterações podem afetar a economia brasileira em diversos aspectos, como empregos, bem-estar social, preços etc.

“Há uma literatura vasta sobre as alterações na agricultura e várias trajetórias de temperatura. Essa classe de modelos me permitirá simular os impactos de cada uma dessas trajetórias e identificar como as variáveis econômicas brasileiras vão se comportar em cada um dos cenários”. Outra possibilidade, segundo o estudante, é estudar eventos específicos, como desastres naturais, ou a seca que assolou o Brasil em 2014.

O programa de bolsas da Cátedra, realizado pelo Instituto Escolhas, recebeu diversos projetos de pesquisa, os quais foram encaminhados para uma banca avaliadora, responsável pela seleção dos candidatos. Confira os bolsistas selecionados e os temas de pesquisa. Para conferir o pôster, clique aqui.